Imagem principal

Lista S vence eleições para a DG/AAC e para a MAM/AAC

João Caseiro e Gonçalo Pardal são eleitos para a presidência da DG/AAC e da MAM/AAC com maioria absoluta. João Caseiro avança que os elementos da lista S que integram a atual DG/AAC vão assumir pelouros diferentes. Já Gonçalo Pardal promete tentar cumprir nos primeiros quatro meses de mandato a promessa de estabelecer um protocolo com os SMTUC para assegurar aos estudantes transporte gratuito para as Magnas.

Decorreram nesta quinta-feira as eleições para a Direção-Geral da Associação Académica de Coimbra (DG/AAC) e para a Mesa da Assembleia Magna (MAM/AAC). Na disputa para a DG/AAC, João Caseiro, atual presidente e candidato pela lista S – Sentir Académica, foi reeleito com maioria absoluta, obtendo 78,74% dos votos. Wilson Domingues, candidato pela lista P – Parem de EmPatar, por sua vez, conseguiu o apoio de 12,37% dos votantes. Em terceiro lugar ficou Gonçalo Lopes, candidato pela lista E – Estudantes Primeiro, que somou 8,9% dos votos. Entre os dois projetos candidatos à MAM/AAC, “Sentir Académica” também triunfou. Gonçalo Pardal, candidato pela lista S, conquistou 86,34% dos votos. João Maduro, candidato pela lista E, arrecadou o apoio de 13,66% dos votantes.

Em entrevista à RUC, João Caseiro mostrou-se satisfeito por “poder continuar a contribuir para a casa através da DG/AAC”. Segundo o dirigente, o facto de o projeto “Sentir Académica” ser composto por várias pessoas que integram a atual DG/AAC vai ajudar a agilizar o início de funções da equipa. Porém, antes de mais, há que “fazer a melhor passagem de pastas possível”, nas palavras do estudante de mestrado em Administração Educacional. De acordo com João Caseiro, os elementos da lista S que integram a atual DG/AAC vão, em grande parte, assumir pelouros diferentes no próximo mandato.

Gonçalo Pardal também partilhou com a RUC as primeiras impressões após ser conhecida a vitória da lista S. O estudante de Engenharia Química comprometeu-se a tentar cumprir nos primeiros quatro meses de mandato a promessa de estabelecer um protocolo com os Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra (SMTUC), em colaboração com a DG/AAC, para os estudantes poderem deslocar-se gratuitamente para as Assembleias Magnas.

João Caseiro também falou sobre uma falha no servidor da AAC que interrompeu as eleições durante cerca de uma hora. O dirigente acredita que o imprevisto acabou por privar alguns estudantes de exercerem o seu direito.

Num universo de 24683 eleitores, mais de 86% abstiveram-se das eleições para a DG/AAC e para a MAM/AAC. Entre os estudantes que se dirigiram às urnas na quinta-feira, mais de 5% decidiram votar em branco.

PARTILHAR: